MENU

MAIS VISTAS

Mãe flagra filho sendo estuprado dentro de casa pelo próprio pai POLÍCIA
Mãe flagra filho sendo estuprado dentro de casa pelo próprio pai
No dia das mães, filha expõe traição da mãe: ‘obrigada por ter ficado com meu marido’ BOMBOU NA NET
No dia das mães, filha expõe traição da mãe: ‘obrigada por ter ficado com meu marido’
Chocante: vídeo de mulher com a vagina infestada de vermes INTERNACIONAL
Chocante: vídeo de mulher com a vagina infestada de vermes

Imagem Site RIMS

A Águas Guariroba premiou na noite de ontem (20) no museu do MARCO, as escolas finalistas do 1º Prêmio Respeito dá o Tom. Com 122 trabalhos inscritos nas categorias artes plásticas, projeto de pesquisa e......

MÍDIAS SOCIAIS

  • Imagem Site Logar-se
a

Acusada de discriminação, escola é condenada a pagar R$ 8 mil de indenização

Consta no processo, que a unidade foi procurada pelos pais para matricular o filho no maternal

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Acusada de discriminação, escola é condenada a pagar R$ 8 mil de indenização

Publicada ontem (13/12), a decisão do inquérito civil instaurado pela 67ª Promotoria de Justiça dos Direitos Humanos de Campo Grande, em relação à escola acusada de discriminar uma criança deficiente visual em 2015. Consta no processo, que a unidade foi procurada pelos pais para matricular o filho no maternal. 

O pedido foi encaminhado pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul.

Ainda de acordo com o MPMS, na época o casal foi atendido por funcionária do estabelecimento que mostrou as dependências e informou acerca da existência de vagas sobrando no período matutino, mas quando foi informada que a criança era deficiente visual, a atendente afirmou que isso não afetaria a efetivação da matrícula, visto que a escola já havia tido alguns alunos com deficiência. 

No entanto, ao retornarem à escola para efetivar a matrícula, já com os materiais escolares adquiridos, foram surpreendidos pela coordenadora da escola, que condicionou a matrícula ao pagamento adicional mensal no valor de um salário-mínimo, para fins de contratação de um profissional para acompanhá-lo durante o tempo que estivesse na escola, por sua deficiência.

Os fatos foram averiguados e comprovados por meio de um inquérito cível instaurado pelo MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) junto à 67ª Promotoria de Justiça dos Direitos Humanos, que culminou na assinatura de um TAC (Termo de Compromisso de Ajuste de Conduta pela diretora da escola).

13 de Dezembro

A decisão judicial saiu no Dia Nacional do Deficiente Visual. A data tem o objetivo de conscientizar a população contra o preconceito e discriminação, incentivando o espírito de solidariedade humana.

A cegueira ou deficiência visual é caracterizada pela perda total ou parcial da visão, seja por nascença ou adquirida ao longo da vida.

Uma das principais conquistas nos últimos anos foi a implantação de legislações que garantissem métodos de ensino específicos para crianças e adultos com deficiência visual, através do sistema braile, para exigir das escolas particulares a inclusão e o atendimento.

A Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (13.146/2015) foi sancionada em 2015 e alinha a Justiça brasileira às determinações da Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, da ONU.

Fonte: Notícias ao Minuto

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Acusada de discriminação, escola é condenada a pagar R$ 8 mil de indenização

Enviando Comentário Fechar :/
Image
Top